Vigilância Sanitária fiscaliza comércio de pescado em Maceió

Fiscalização em pescados. Arquivo: Ascom SMS

Com a aproximação da Semana Santa, a Vigilância Sanitária (Visa) intensificou a fiscalização da comercialização de pescado em Maceió. Os fiscais estiveram nesta terça-feira (04) nas balanças do Jaraguá, Pajuçara e Ponta Verde, alertando os comerciantes sobre as exigências para a venda de peixes e crustáceos, de modo a preservar a saúde dos consumidores. A fiscalização prossegue nos próximos dias.

De acordo com o coordenador da Vigilância Sanitária de Maceió, Ednaldo Balbino, a ação começou de forma educativa, informando aos comerciantes a forma correta de conservar e manusear os pescados, seguindo as normas de higiene. “É importante que todos cumpram as exigências, levando em consideração o aumento do consumo de pescados neste período do ano”, afirma Balbino.  “Inicialmente, o objetivo é orientar, mas na próxima semana, serão tomadas as devidas providências se alguma irregularidade for encontrada, podendo ocasionar, inclusive, a apreensão dos produtos”, explica.

Balbino informa que a ação da Vigilância atenta para a qualidade do produto, o acondicionamento e a conservação, o manuseio e a estrutura do local em que o produto é comercializado. “As principais irregularidades encontradas estão relacionadas à conservação, quando os pescados estão em caixas de isopor pequenas e com pouco gelo. Na manipulação, observamos o próprio comerciante recebendo dinheiro e entregando o produto e até fumando. Também observamos o próprio ambiente, ou seja, se a estrutura apresenta condições de higiene”, alerta o coordenador.

O coordenador afirma que nesse período até a Semana Santa, quando é maior a procura pelo pescado, 15 fiscais estarão atuando nas inspeções durante os três turnos. Durante o dia, o foco serão as feiras livres, mercados públicos e balanças. Durante a noite, o trabalho se concentrará mais em supermercados e restaurantes. A ação tem como foco avaliar as condições higiênico-sanitárias desses estabelecimentos e dos profissionais que estiverem manuseando esses produtos.

Consumidor deve ficar atento

A Vigilância orienta os consumidores sobre a escolha dos procutos adequados e lembra que há canais de comunicação para informação sobre irregularidades. “O consumidor também pode nos ajudar, denunciando sempre que observar algo errado, pois o comércio de pescado neste período é grande”, recomenda Ednaldo Balbino.  “A Visa disponibiliza o telefone 3315-5241 e o e-mail convisamaceio@gmail.com para o recebimento de denúncias e orientações”.

Antes de comprar peixes e os chamados frutos do mar, os consumidores precisam estar atentos a detalhes como a coloração, odor e textura de peixes e crustáceos. O pescado deve estar totalmente congelado ou fresco, acondicionado em gelo. Nos peixes, é preciso prestar atenção se as escamas estão brilhantes e bem aderentes à pele. No camarão, o aspecto geral precisa ser brilhante e carapaça bem aderente ao corpo. Já para os mariscos, os consumidores precisam atentar para a coloração e evitar adquirir aqueles com corante amarelo.

Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *