Uerj retoma aulas, mas professores anunciam paralisação para a tarde

Uerj retoma aulas, mas professores anunciam paralisação para a tarde

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) retomou as aulas de graduação na manhã desta segunda-feira. No entanto, os docentes da instituição anunciam uma paralisação ao meio-dia desta segunda-feira. Há, ainda, um indicativo de greve dos professores. Uma assembleia da Associação dos Docentes está prevista para 14h desta segunda-feira para decidir se os professores entrarão em greve.

— Há um indicativo de greve. Somos contrários à decisão da Uerj de retomar as aulas, mesmo sem condições, depois da pressão do governo estadual. Ainda não recebemos o 13° salário de 2016 e os salários de fevereiro e março deste ano — afirma Paulo Alentejano, vice-presidente da associação dos docentes da Uerj.

O reitor da Uerj, Ruy Garcia Marques, afirmou que não há um calendário estabelecido pelo governo estadual para o pagamento dos salários e das bolsas atrasadas.

Segundo ele, dos 9.800 alunos cotistas, chega a quase oito mil o número de bolsistas que recebem R$ 450 para a permanência na instituição.

– Temos técnicos administrativos e docentes que afirmam não ter condições de voltar, alguns venderam carro ou tiveram que pegar empréstimo. As faltas serão abonadas de quem não tiver condição de vir para a universidade – afirmou o reitor.

Dos dez elevadores, apenas quatro estão funcionando. O restaurante universitário permanece fechado. O reitor, no entanto, afirma que a situação deve ser solucionada “dentro de 20 ou 30 dias”.

– Estamos vivendo a pior crise da história da Uerj. Não há promessa a curto prazo para resolver a situação. A comunidade uerjiana tem 50 mil pessoas, entre alunos, docentes e técnicos administrativos – diz o reitor da instituição.

o globo

10/04/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *