Temer sanciona lei que protege criança vítima de violência

Presidente e primeira-dama Marcela Temer participaram de abertura de Fórum Global da Criança, com o rei e a rainha da Suécia. Manifestantes protestaram contra Temer.

O presidente da República, Michel Temer, sancionou na manhã desta terça-feira (4) lei que garante o direito de proteção à criança e adolescente vítima ou testemunha de violência. O projeto de autoria da deputada Maria do Rosário (PT-RS) propõe, entre outras medidas, o direito a preservação da intimidade e da privacidade da vítima ou testemunha.

A sanção ocorreu durante a abertura do Fórum Global da Criança, na Fiesp, em São Paulo, com a participação do Rei Carlos XVI Gustavo e Rainha Sílvia da Suécia. A primeira-dama Marcela Temer também participou do evento.

Do lado de fora, um grupo de manifestantes fez um protesto em frente ao prédio da Fiesp enquanto Temer discursava. Com camisas de movimentos por moradia, eles ocupavam a faixa exclusiva de ônibus da Avenida Paulista, no sentido da Rua da Consolação, e pediam a renúncia do presidente.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), o ato começou por volta das 8h30 e causava 1 km de congestionamento na via entre as ruas Teixeira da Silva e Pamplona. Um cordão de isolamento formado por policiais militares impedia que os manifestantes se aproximassem do edifício da Fiesp.

Em seu discurso, Temer voltou a falar sobre o projeto de ajuste fiscal para supostamente tirar o Brasil da crise econômica. “O bem estar das crianças exige eterna vigilância, exige um estado em dia com responsabilidade social e fiscal”, disse.

“O Brasil começa a sair de sua mais grave crise econômica que vitimou os segmentos mais vulneráveis da população. e as crianças não são excessão”, afirmou. Segundo o presidente, houve aumento do trabalho infantil de 2013 a 2015.

O presidente listou os avanços dos programas federais, como o Bolsa Família, para combater o trabalho e a mortalidade infantil.

04/04/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *