Rivais pela primeira vez, Marta e Andressa Alves duelam nas quartas da Champions

Rivais pela primeira vez, Marta e Andressa Alves duelam nas quartas da Champions

A quarta-feira será especial para duas jogadoras brasileiras. Marta e Andressa Alves se enfrentam pela primeira vez na carreira em um jogo oficial. O duelo será pelas quartas de final da Champions League. A camisa 10, do Rosengard, terá pela frente, em casa, a amiga, que atua pelo Barcelona. O jogo a partir das 15h (de Brasília) é uma disputa entre rivais, mas nem por isso a relação construída na seleção brasileira fica para trás. Andressa chega a brincar, por saber da capacidade da cinco vezes melhor do mundo, que Marta poderia não fazer nada ou até mesmo optar por não jogar. No final, enaltece a honra que é ter a mais nova cidadã sueca como parceira com a camisa canarinho.

– Tenho amizade com a Marta. Até brinquei com ela para ela não fazer nada e se puder nao jogar que não jogue (risos). Sempre nessa descontração. A Marta é muito humilde e deu risada. É uma honra jogar com ela na seleção brasileira.

Marta revelou ansiedade pelo jogo diante da companheira de seleção, mas ressaltou que, em casa, o Rosengard precisa ter uma boa atuação para assegurar a vaga com mais tranquilidade no jogo de volta, na Espanha. Ela garante que até mesmo o nome Barcelona já atrai mais interesse à partida.

– Vai ser um grande jogo. O Barcelona tem uma ótima equipe e uma estrutura muito boa. Tem também a questão do nome Barcelona, que de uma certa maneira atrai uma atenção maior por parte de todos, mas estamos trabalhando firme com a intenção de fazer um grande jogo aqui em casa e assim ir com mais tranquilidade para o jogo de volta na casa delas. Será um jogo interessantíssimo e irei jogar pela primeira vez contra Andressa, minha companheira na seleção e uma excelente jogadora. Muita expectativa e ansiedade já – celebra a camisa 10 do Brasil.

Apesar de Marta comentar sobre o poder que o nome Barça exerce, Andressa Alves diz que não vê seu time como favorito e aponta o atual campeão Lyon, o PSG e o próprio Rosengard como postulantes mais fortes ao título europeu.

– A gente espera que seja um jogo difícil. O Barça não é favorito na Champions. Favoritos são Lyon, PSG, Rosengard. A gente sabe que vai ser difícil. E esperamos fazer um jogo perfeito. Principalmente por ser fora de casa – declarou Andressa.

Ela ainda completou, salientando a importância de fazer ao menos um gol fora de casa. Já seria uma vantagem mínima para o segundo confronto.

– Prioridade é fazer gol fora. Independente se se perde por 2 a 1. Você tem uma vantagem. Queremos fazer gol na Suécia.

Se a tarefa se tornar um pouco mais complicada, Andressa pode buscar na memória um exemplo bem próximo de superação. Ela estava no Camp Nou na virada sensacional assegurada por Neymar, Messi e cia diante do Paris Saint-Germain pela Champions masculina. A jogadora lembra da loucura em que transformou o estádio no sexto gol.

– A gente vai em todos os jogos do Barça. Temos ingressos para todos os jogos. Eu como jogadora esperava a virada, mas 4 a 0 e não 6 a 1. Quando saiu o sexto gol foi uma loucura. Um pulando em cima do outro nas arquibancadas, subindo nas cadeiras, coisa que eles não fazem aqui.

No jogo, um papel decisivo ficou evidente: Neymar. A atleta mandou os parabéns ao craque e classificou o jogo como o melhor da carreira do atacante.

– O Neymar sempre chama a responsabilidade quando o momento é difícil. Até mesmo nas Olimpíadas. Eu mandei os parabéns. Não consegui ver ele pessoalmente depois. Ele estava num dia incrível, o melhor da carreira dele.

Se no masculino o objetivo de conquistar a Champions já foi assegurado algumas vezes pelo Barcelona (cinco no total), o feminino ainda corre atrás da sua primeira taça. Andressa projeta a sensação de assegurar tamanho feito pelo clube.

– Seria incrível. Não tem nem como descrever a ganhar uma Champions pelo Barça. Nós somos como o Monaco, Leicester (clubes colocados como menos favoritos e classificados à etapa seguinte na disputa masculina) e quando você vence é maravilhoso

E finaliza:

– Se a gente passar para a semi já vai ser histórico.

ge

22/03/2017

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *