MP vai investigar se prefeitura de Maceió cometeu irregularidades

RUI PALMEIRA É ACUSADO DE PREJUÍZO DE R$ 2,2 MI EM NOMEAÇÕES 

O procurador-geral de Justiça de Alagoas, Alfredo Gaspar de Mendonça Neto, determinou a abertura de um procedimento investigativo criminal para apurar supostas contratações irregulares de 56 servidores comissionados no primeiro mandato do prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB).

O procedimento investigativo criminal Nº 01/2017 é o primeiro aberto neste ano pelo MP. E é fruto de representação protocolada por Raudrin de Lima Silva, em 5 de outubro de 2016, na primeira semana da campanha do 2º turno da eleição municipal em Maceió, na qual o prefeito Rui Palmeira foi reeleito com 20,5 pontos percentuais de diferença sobre o candidato ,o deputado federal Cícero Almeida, o Ciço (PMDB-AL).

Conduzirão as investigações os promotores de Justiça integrantes do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (Gecoc), dos Núcleos de Defesa do Patrimônio dos 1º e 2º Centros de Apoio Operacional e 15ª Promotora de Justiça da Capital – Fazenda Pública Municipal.

O outro lado

A assessoria de Rui Palmeira disse que a Prefeitura de Maceió está à disposição do MP para qualquer informação sobre o tema.

Da redação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *