Morre turista que caiu no Rio Tâmisa durante atentado em Londres

Com o óbito de Andreea Cristea, número de vítimas do atentado passou para cinco

A turista romena Andreea Cristea, de 31 anos, que ciau no rio Tâmisa durante o atentado de Londres, no Reino Unido, morreu nesta sexta-feira, no hospital onde estava internada. Seu estado era crítico desde o último 22 de março, quando o carro do terrorista Khalid Masood, de 52 anos, atropelou uma multidão na Ponte de Westminster.

Assim como muitas pessoas feridas ou que estavam próximas ao atentado, Andreea estava na cidade a passeio. Ela queria comemorar o aniversário do namorado Andrei Burnaz, que a pediria em casamento naquele mesmo dia. Andrei sofreu uma fratura em um dos pés e também foi levado ao hospital.

“Não há palavras que possam descrever nossa devastadora dor”, afirmou Andrei em declaração escrita em conjunto com a família da amada.

“Após lutar por sua vida nas duas últimas semanas, nossa amada e insubstituível Andreea – maravilhosa filha, irmã, companheira, dedicada amiga e a pessoa mais excepcional e amorosa que vocês podem imaginar – foi cruelmente e abruptamente retirada de nossas vidas no modo mais sem coração e desumano possível”. A homenagem à arquiteta dizia ainda que “ela sempre será lembrada como nosso raio de luz brilhante que sempre estará iluminando nossos corações”.

Andreea havia sido resgatada com vida, porém gravemente ferida, da água algum tempo depois. Um vídeo mostra o exato momento em que a turista caiu no rio Tâmisa.

Com a confirmação da morte de Andreea pela polícia, o número de vítimas do atentado passou para cinco. Outras 50 pessoas ficaram feridas no ataque, ocorrido em frente ao Parlamento britânico. Vestido com roupa preta e de barba longa, o agressor atropelou vários pedestres na calçada da ponte de Westminster, diante do Big Ben, e depois esfaqueou um policial que impediu sua entrada na sede do Parlamento, antes de ser morto a tiros pelos agentes.

Esse foi o ataque mais violento no Reino Unido desde os atentados suicidas de 7 de julho de 2005, também em Londres. Na ocasião, 56 pessoas morreram, incluindo os quatro homens-bomba.

o globo

07/04/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *