Jogadora do Paraná será a primeira transexual a competir no vôlei

Jogadora do Paraná será a primeira transexual a competir no vôlei

A curitibana Isabelle Neris, 25 anos, será a primeira mulher transexual no Brasil a participar de uma competição oficial de vôlei feminino. Cabeleireira e sem objetivo de se profissional, ela joga no time Voleiras. No início do mês, foi aceita para disputar eventos da Federação Paranaense de Vôlei (FPV). A estreia está marcada para a Taça Curitiba, torneio que começa em 20 de março. “Estou bem feliz, porque, de alguma forma, sirvo de exemplo para incentivar outras mulheres trans a participar do esporte e a ocupar outros espaços”, disse Isabelle à Folha.

A federação decidiu pela participação de Isabelle com base na Justiça brasileira, que a reconhece como mulher. A jogadora iniciou a transição de sexo aos 17 anos, com tratamento hormonal e cirurgias plásticas, e, no ano passado, recebeu os documentos com gênero feminino.

Isabelle poderá participar apenas de competições no Paraná, mas, após o caso, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) criou uma comissão médica para estabelecer critérios para a aceitação de atletas que passaram por transição de sexo. No Paraná, pedidos de outras atletas em situação semelhante para integrar campeonatos da FPV serão aceitos, caso não sejam apresentados estudos que comprovem vantagem para equipes com atletas trans, de acordo com o superintendente, Jandrey Vicentin.

Como primeira participação em um torneio disputado apenas por equipes femininas, Isabelle disputou o torneio não oficial Copa do Dia Internacional da Mulher. Sabendo que ela estaria em quadra, algumas equipes boicotaram a competição. Em resposta, outras jogadoras vestiram uniforme com a inscrição #SomosTodasIsabelle.

msn

20/03/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *