Ivanka Trump inaugura na Casa Branca o emprego de primeira-filha

Ivanka Trump inaugura na Casa Branca o emprego de primeira-filha

Ivanka nunca escondeu sua ambição. Foi a sombra de seu pai durante a campanha eleitoral. Aconselhou, defendeu e, segundo pessoas próximas, moderou. Diferentemente da discrição da madrasta, Melania, a filha não deixou de aparecer ao lado do pai em atos políticos de alto nível. Esteve presente na reunião com o líder japonês Shinzo Abe, posou na mesa presidencial com o mandatário canadense, Justin Trudeau, e se sentou ao lado da chanceler alemã, Angela Merkel, em sua visita oficial.

Suas constantes aparições, sua influência sobre o presidente e sua vontade de intervir a levaram, nos últimos dois meses, a deixar de lado o plano inicial de viver afastada do núcleo do Executivo. Pelo contrário, fez de tudo para achar um lugar junto a Trump onde poderá exercer sua liderança.

A primeira tentativa de abrir espaço para Ivanka veio a público há uma semana quando se anunciou que ela teria um gabinete na Ala Oeste. A ideia era que a primeira filha tivesse um gabinete, mas não emprego. Muitos criticaram a proximidade aos segredos de Estado de alguém que não função alguma na Casa Branca. Para contornar esse obstáculo, Trump traçou um novo plano: transformá-la em funcionária federal não remunerada. “Ouvi as preocupações que alguns expressaram quanto a minha assessoria ao presidente e o cumprimento de todas as normas éticas, por isso vou servir como funcionária não remunerada na Casa Branca, sujeita às mesmas regras que qualquer outro funcionário federal”, afirmou Ivanka em nota.

msn

31/03/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *