Homem que matou mulher em escola na Califórnia foi pastor por 17 anos

‘Ele disse que iria jogá-la pela janela’, contou mãe de professora morta no ataque

A mãe da professora morta pelo marido nesta segunda-feira em um ataque em uma escola em San Bernardino, na Califórnia, contou que a filha se arrependeu do casamento logo na primeira semana. Irma Sykes, de 80 anos, revelou à mídia local que Karen Elaine Smith, de 53, descobriu a “verdadeira face” de Cedric Anderson logo depois de subir ao altar com ele. Os dois firmaram o compromisso em janeiro deste ano, mesmo mês em que o americano começou a ameaçá-la de morte.

“Ele disse que iria jogá-la pela janela. Ela ficou chocada. Ele era tão gentil enquanto namoravam… Ela não fazia ideia do que tinha acontecido”, explicou Irma.

A uma semana do ataque na escola, Karen decidiu deixar o marido de vez. Ela passou os últimos dias com o filho, a filha e mãe, segundo Irma, longe da casa do casal, em Riverside. Não imaginava, porém, que o marido a atacaria dessa forma. Irma não via ameaça real em Cedric, um cristão que serviu como pastor por 17 anos.

“Ele era um lobo em pele de cordeiro. Assim que se casaram, ele se voltou para ela. O verdadeiro Cedric apareceu”, relatou a mãe, acrescentando que Anderson acusou a mulher de traí-lo já nos sete primeiros dias de convívio conjugal.

Na segunda-feira, Cedric entrou na North Park Elementary, escola em que a mulher trabalhava, e matou Karen e um aluno, Jonathan Martinez, de 8 anos, que estava atrás dela. Outra criança, de 9 anos, foi atingida por um tiro na sala de aula e está hospitalizada. Depois do ataque, o assassino se suicidou.

o globo

11/04/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *