Dois estelionatários são presos no Agreste

Dupla comercializou 26 lotes se passando por donos de terreno.

Policiais civis do 62° Distrito Policial, e da Delegacia Regional de Arapiraca, comandados pelo delegado Gustavo Xavier, prenderam nesta quinta-feira (09) dois acusados de estelionato e associação criminosa, na região do Agreste alagoano.

Alex de Jesus Benedito Silva e Márcio Jerônimo da Silva, que são corretores de imóveis de Pernambuco, foram detidos em Arapiraca em cumprimento a mandados de prisão expedidos pelo juiz Alfredo dos Santos Mesquita. Também há denúncias registradas no Conselho Regional de Corretores e Imóveis de Alagoas (Creci-AL) contra ambos, de acordo com o coordenador de fiscalização do órgão, Ronaldo Júnior.

Os dois são acusados de comercializar lotes se passando como donos do Loteamento Vila Real no Povoado Folha Miúda, zona rural de Craíbas. Os imóveis que eram divulgados em uma rede social, na internet, no valor de R$ 18.000,00, e eles se dirigiam às residências das vítimas e insistiam para negociar os imóveis, baixando o valor para até R$ 5.000,00.

A dupla chegou a fixar uma placa em um terreno alheio a fim de iludir as vítimas. Eles colocaram outdoor, bandeirolas, panfletos e outros tipos de divulgação em redes sociais a fim de captar suas vítimas fazendo propaganda enganosa.

“Vítimas caíram nos golpes, acreditando se tratar de um negócio licito, no entanto,  ao se apossarem de R$ 10.000, em dinheiro,  que foram entregues R$ 5.000,00 de cada vítima, os indiciados as levava para assinar a documentação em um cartório do município de Arapiraca, onde constava a empresa Acalanto Loteamentos”, disse o delegado.

Foram três meses de investigação e o delegado representou pelas prisões preventivas dos dois estelionatários que lucraram mais de dez mil reais com os golpes aplicados. O delegado disse também que várias vítimas estão sendo ouvidas no inquérito policial, pois só na localidade Folha Miúda eles venderam 26 lotes.

 “Inicialmente, eles ofereceram cada lote por R$ 18.000,00, mas como viram desinteresse das vítimas eles baixaram o valor para R$ 10.000,00 e depois para R$ 5.000,00 cada lote, com a finalidade apenas de pegar o dinheiro das vítimas”, disse Gustavo Xavier.

A autoridade policial pede ainda que quem foi vítima desses estelionatários procure a Central de Polícia Civil de Arapiraca ou a Delegacia de Craíbas para formalizar a denúncia.

pc al

09/03/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *