Argentino morto em saída de bar tentou fugir de agressores, diz delegado

Confusão começou com provocações e deboches na saída de grupo. Testemunha conta que agressores eram conhecidos no local.

O delegado titular da Divisão de Homicídios (DH), Fábio Cardoso, afirmou na manhã desta segunda-feira (27) que a briga entre brasileiros e argentinos que acabou com a morte de Matias Sebastian Carena na saída de uma casa noturna em Ipanema, na Zona Sul, foi causada por uma escalada de provocações e deboches na saída do grupo, quando eles estavam pagando a conta e que Matias foi agredido de maneira covarde pelos agressores.

“Houve um desentendimento entre esse grupo onde estava o argentino por causa de conta no bar, mas foi resolvido. E aí um grupo de brasileiros começou a debochar, a provocar. Foi aí que começou a briga. Eles chegaram a atravessar a rua para evitar a briga, mas foram agredidos covardemente por um grupo de brasileiros”, explicou o delegado.

Segundo uma testemunha que estava na festa que acabou com a morte do argentino Matias Sebastian Carena, os agressores do turista eram conhecidos na casa noturna onde todos estavam, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. De acordo com um turista de Porto Alegre, os cinco homens pareciam ser habituais no local.

“Eles estavam na área VIP. Os seguranças conhecem bem ele, dava para perceber que eram conhecidos dos seguranças”, afirmou Felipe Silva.

No fim da festa, por volta de 4h30, os cinco brasileiros e um grupo de três argentinos começaram a discutir. Eles já tinham saído do bar, estavam na calçada, quando a briga começou.

“Começou a gritaria. ‘Olha a briga!’E eu saí no terraço e eles estavam brigando. Era uma maioria de brasileiros e cariocas, pelo que vi, e começaram a bater em um argentino. Eram em torno de três. Mas, pelo que deu para ver, a intenção era pegar um só. Na hora que ele levou um soco, bateu com a cabeça na quina de uma loja. O soco foi tão forte que deu para ouvir lá de cima”, explicou Felipe.

Um dos brasileiros usava muletas e as usou para agredir Matias. Os amigos do argentino não quiseram esperar e o levaram em um táxi para o Hospital Miguel Couto, onde ele já chegou morto.

Mátias era jogador de futsal do Circulos Unidos, time da primeira divisão da Argentina. No Twitter, a equipe citou um “confuso episódio” que levou à morte do atleta. “Lamentamos informar o falecimento de Matías Carena, jogador da 1ª Divisão, em um confuso episódio no Brasil”, diz o post.

g1

27/03/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *