Alérgicas tatuam lista de remédios para evitar complicações no hospital

Pacientes resolveram fazer a marcação permanente depois de passarem por situações de risco em hospitais.

Pacientes alérgicos a medicamentos têm adotado uma estratégia inusitada para alertar outras pessoas sobre sua alergia no caso de atendimentos emergenciais: tatuar na pele os nomes dos remédios que provocam a reação.

É o caso da relações públicas Patrícia Pinto e da produtora Fabiola do Carmo. As duas têm reações como urticárias, inchaço do corpo e do rosto e fechamento da glote quando entram em contato com determinadas substâncias.

Depois de passarem por situações em que correram risco por causa do desconhecimento dos profissionais que as atenderam sobre suas alergias, resolveram tomar a atitude mais drástica. As duas tatuaram os nomes no braço, para a informação ficar o mais visível possível (veja o vídeo).

Algo semelhante é feito por pacientes diabéticos para alertar outras pessoas sobre sua condição para facilitar atendimentos médicos.

O Bem Estar desta quinta-feira (16) falou sobre alergia e destacou os campeões brasileiros que desencadeiam o problema: o leite e o camarão.

g1

16/03/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *