Agentes realizam novas operações em cadeias da Grande Natal

Objetivo é prevenir rebeliões, fugas e apreender materiais ilícitos. Contagem de presos também é feita durante intervenções nas unidades.

Nesta terça-feira (21), os agentes penitenciários do Rio Grande do Norte continuam realizando operações em cadeias da Grande Natal com objetivo de prevenir rebeliões, motins e fugas, bem como apreender materiais ilícitos. O Grupo de Operações Especiais fez ações de saturação ao longo de todo dia. Nesta segunda-feira (20), outras ações tinham sido desencadeadas.

De acordo com Leonardo Alves, comandante do GOE, as intervenções têm sido feitas de surpresa nas unidades, em horários alternados. Nesta terça-feira, por exemplo, o grupo esteve na Centro de Detenção Provisória de Pirangi, no CDP de Nova Parnamirim, na Cadeia Feminina de Emaús e no Presídio Estadual de Parnamirim (PEP).

“As operações foram consideradas sucesso. Fizemos não só revistas como também contagem de presos e em nenhum momento precisamos usar materias de contenção, como bombas de efeito moral, pois os presos estão doutrinados. No PEP, por exemplo, os bloqueadores estão funcionando e não encontramos nenhum celular”, explica Leonardo Alves.

Nesta segunda-feira, a Secretaria de Justiça e Cidadania do Rio Grande do Norte intensificou as ações de segurança nas unidades prisionais. A medida aconteceu após a transferência de 800 presos dos pavilhões 1, 2 e 3, que foram levados para o presídio Rogério Coutinho Madruga, chamado de pavilhão 5.

As ações são realizadas por agentes do Grupo de Operações Especiais (GOE). No primeiro dia de ações, houve intervenções na Cadeia Pública de Natal, no Complexo Penal João Chaves e nos Centros de Detenção Provisória do Potengi e da Zona Norte.

De acordo com o diretor da Coordenadoria de Administração Penitenciária (Coape), Zemilton Pinheiro da Silva, na Ala Feminina do Complexo Penal João Chaves foram encontrados dois celulares e espetos de ferro. Também foram encontrados fios e uma ‘teresa’ – espécie de corda feita de lençóis amarrados.

g1

21/03/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *