A natação está tomando um golpe atrás do outro, diz Cielo sobre momento da CBDA

Único campeão olímpico da natação comentou a prisão do presidente Coaracy Nunes: “Não vou falar que é uma surpresa inesperada, está rolando há um tempo essa operação”

A natação brasileira acordou com uma “bomba” nesta quinta-feira. Presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) há quase 30 anos, Coaracy Nunes, foi preso no Rio de Janeiro. Único campeão olímpico da história da natação, Cesar Cielo, comentou sobre o assunto em entrevista realizada no Esporte Clube Pinheiros, em São Paulo:

– Não vou falar que é uma surpresa inesperada, está rolando há um tempo essa operação . A natação está tomando um golpe atrás do outro, é um momento bem delicado. Espero que o andamento das coisas seja para verdade – disse o campeão olímpico de Pequim 2008.

A Polícia Federal deu uma entrevista coletiva em São Paulo nesta quinta-feira, e, nela, a procuradora afirmou que a denúncia foi feita por atletas e ex-atletas. Cielo diz que não fez depoimentos:

– Eu não prestei depoimento nenhum, mas sei de muitos atletas, inclusive medalhistas em mundiais, que prestaram. Não recebi nenhum chamado – disse.

No currículo, Cesar Cielo, de 30 anos, possui três medalhas olímpicas, um ouro e dois bronzes, além de ter sido campeão mundial em piscina longa seis vezes. O atleta ainda é o recordista mundial dos 50m e 100m livre, com marcas obtidas em 2009. Para ele, é o momento dos atletas conseguirem mais força:

– A gente, como atleta, gostaria de ter voz. Precisariamos fazer uma coisa efetiva, coisa que a natação nunca teve, se teve, eu mesmo nunca participei. Dentro dessa nova formação, trabalhar com uma comissão de atletas será obrigatório porque não dá para, quem faz acontecer na natação, não ter opinião – disse o atleta, que busca índice para disputar o Campeonato Mundial deste ano, após não ter conseguido a vaga na Olimpíada do Rio 2016.

Para o campeão olímpico, um nome pode ser o fio condutor da evolução dos atletas dentro da CBDA: Thiago Pereira, dono de 23 medalhas em Jogos Pan-Americanos e vice-campeão olímpico em 2012, que anunciou a aposentadoria na última semana:

– Nesse caso, acho que o Thiago vai ser a grande cartada nesse futuro próximo fora da água, vai ser o cara que vai fazer a diferença – disse.

O atleta lamentou como a política dentro da entidade tem atrapalhado a modalidade, e torce para que, em breve, tudo se resolva:

– É difícil trabalhar com a falta de credibilidade, buscar patrocínio futuro. Vamos passar por uma reformulação. Espero que o presidente, que deve entrar logo, entre com uma cabeça para levantar a empresa natação, por que o momento é delicado – disse.

ge

06/04/2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *